Cruzeiro encara um Boca Juniors reforçado e embalado na Bombonera

Cristian Pavón na Bombonera pelo Boca Juniors

Crédito: Boca Juniors/Divulgação

Anúncios
Reforço do Boca Juniors, goleiro Andrada treina para enfrentar o Cruzeiro na Libertadores. Crédito: Divulgação
Vice-campeão da Libertadores pelo Lanús, Andrada reforça o gol do Boca Juniors                       Crédito: Divulgação 

O Boca Juniors que recebe nesta quarta-feira, às 21h45, o Cruzeiro na Bombonera pelas quartas de final da Copa Libertadores poderia ter se despedido da competição na rodada final do Grupo 8, quando goleou e teve uma ajuda do Palmeiras para se classificar. Sobreviventes, os xeneizes contrataram reforços e estão mais perigosos.

Aquele time que havia sido derrotado em casa por 2 a 0 pelo Palmeiras, então comandado por Roger Machado, foi reformulado após a Copa do Mundo, trouxe reforços como o atacante Mauro Zárate, do Watford, o lateral esquerdo Olaza, do Talleres, Izquierdoz, do Santos Laguna-MEX, e o goleiro Esteban Andrada, finalista da última Libertadores pelo Lanús, que substitui Rossi, aquele da falha bisonha no gol marcado por Lucas Lima.

Mauro Zárate comemora gol pelo Boca Juniors contra o Libertad pela Libertadores. Crédito: Divulgação
Zárate foi contratado do Watford e reforça o ataque do Boca. Crédito: Divulgação

Nos últimos cinco jogos que disputou em seu estádio, o hexacampeão da Libertadores não sofreu nenhum gol na atual temporada, iniciada após a Copa do Mundo. Pelo Campeonato Argentino, venceu o Talleres por 1 a 0 e o Vélez Sarsfield por 3 a 0. Na Libertadores, fez 2 a 0 sobre o Libertad, antes de garantir a classificação às quartas de final com 4 a 2 no Paraguai.

Thiago Neves em treino do Cruzeiro no estádio Nuevo Gasometro antes de enfrentar o Boca Juniors
Crédito: Bruno Haddad/Cruzeiro
Thiago Neves é uma das armas na criação do Cruzeiro. Crédito: Bruno Haddad/Cruzeiro

O Cruzeiro de Mano Menezes é um dos times que melhor jogam fora de casa na atual temporada, tendo vencido em jogos recentes Santos e Palmeiras pela Copa do Brasil e o Flamengo pela Libertadores atuando no estádio do adversário. Time organizado na marcação e com um contra-ataque fulminante, o time mineiro tenta encerrar uma série de quatro vitórias seguidas do Boca Juniors.

Mano Menezes terá o desfalque do uruguaio De Arrascaeta, que nem embarcou para Buenos Aires devido a um desconforto muscular. O time que deve ir a campo terá o goleiro Fábio, a defesa com Edílson, Dedé, Léo e Egídio, o meio de campo formado por Lucas Silva, Henrique, Robinho, Thiago Neves e Rafinha, com Barcos no ataque. No banco de reservas, as principais opções são Rafael Sóbis, Raniel, Ariel Cabral e Lucas Romero.

Mano Menezes comandou treino do Cruzeiro no estádio Nuevo Gasometro antes de enfrentar o Boca Juniors
Crédito: Bruno Haddad/Cruzeiro
Mano não terá De Arrascaeta, que nem viajou a Buenos Aires. Crédito: Bruno Haddad/Cruzeiro

O técnico argentino Guillermo Schelotto deve mandar a campo um time formado pelo goleiro Andrada, a defesa formada por Jara, Izquierdoz, Magallán e Olaza. O meio com Wilmar Barrios, Nández e Pablo Pérez. Na linha ofensiva, Mauro Zárate e Pavón, com Benedetto de centroavante. O banco de reservas do time argentino conta com Carlitos Tevez, Edwin Cardona e Fernando Gago como opções.

O ex-cruzeirense Ramón Ábila, que atuou em cinco jogos como titular, além de ficar no banco de reservas em outras duas partidas, está fora. Depois de reclamação do Libertad, do Paraguai, contra quem o atacante atuou na primeira partida das oitavas de final, a Conmebol admitiu a suspensão dele contra o Cruzeiro, embora não tenha dado os pontos ao Libertad, como a punição que ocorreu com o Santos, alegando a demora na reclamação do time paraguaio, o mesmo que já havia se passado com o River Plate.

Retrospecto na Libertadores

1977 – Boca Juniors 1 x 0 Cruzeiro – La Bombonera
1977 – Cruzeiro 1 x 0 Boca Juniors – Mineirão
1977 – Boca Juniors 0 (5) x (4) 0 Cruzeiro – Centenário (Montevidéu)*
1994 – Boca Juniors 1 x 2 Cruzeiro – La Bombonera
1994 – Cruzeiro 2 x 1 Boca Juniors – Mineirão
2008 – Boca Juniors 2 x 1 Cruzeiro – La Bombonera
2008 – Cruzeiro 1 x 2 Boca Juniors – Mineirão
*título conquistado pelo Boca nos pênaltis em campo neutro

Libertadores define rivais de Santos, Flamengo e Palmeiras. Vasco dentro

Vasco goleou e foi goleado antes de se garantir nos pênaltis. Crédito: Conmebol

A classificação sofrida do Vasco foi o destaque da terceira fase da Copa Conmebol Libertadores 2018, que teve nesta quinta-feira a definição do último time classificado, o Junior Barranquilla, que será adversário do Palmeiras na estreia da competição na próxima semana.

O Vasco parecia ter liquidado a fatura em São Januário contra o boliviano Jorge Wilstermann, quando fez 4 a 0. Mas quase foi eliminado ao sofrer uma derrota pelo mesmo placar na segunda partida e precisou de grande atuação do goleiro uruguaio Martín Silva para vencer nos pênaltis e avançar.

O grupo vascaíno na competição é o de número 5, que também não será dos mais fáceis, contando com Cruzeiro, Racing e Universidad de Chile.

Independiente Santa Fé está no grupo do Flamengo. Crédito: Conmebol

A primeira equipe garantida na fase de grupos por meio da terceira fase foi o Independiente Santa Fé, da Colômbia, que venceu as duas partidas contra o chileno Santiago Wanderers, com destaque para Wilson Morelo, autor de dois gols, que já lidera a artilharia da competição com seis marcados ao todo. A equipe colombiana integra o grupo 4, ao lado do Flamengo, o argentino River Plate e o equatoriano Emelec.

Nacional será um dos adversários do Santos. Crédito: Conmebol

Um dos times mais tradicionais da Libertadores, o uruguaio Nacional conseguiu a vitória diante dos argentinos do Banfield em Montevidéu para garantir mais uma participação na fase de grupos. O Nacional se juntou ao grupo 6, com Santos, o argentino Estudiantes e o peruano Real Garcilaso.

Gol de Jimmy Chará garantiu o Junior  como rival da estreia do Palmeiras. Crédito: Conmebol

Já o Junior Barranquilla segurou o empate sem gols fora de casa contra o Guaraní do Paraguai depois de ter vencido a primeira partida na Colômbia. A equipe semifinalista da última Copa Sul-Americana está no grupo 8 e estreia na próxima quinta-feira contra o Palmeiras. Boca Juniors e Alianza Lima completam.

A fase de grupos da Copa Conmebol Libertadores começa na próxima terça-feira, com os seguintes jogos acontecendo na primeira semana:

Terça-feira, 27/2
19h15 – Defensor Sporting (URU) x Grêmio (BRA)
19h15 – Monagas (VEN) x Cerro Porteño (PAR)
21h30 – Colo Colo (CHI) x Atlético Nacional (COL)
21h30 – Racing (ARG) x Cruzeiro (BRA)

Quarta-feira, 28/2
19h15 – Independiente Santa Fé (COL) x Emelec (EQU)
19h15 – Nacional (URU) x Estudiantes (ARG)
21h45 – Flamengo (BRA) x River Plate (ARG)
21h45 – Millonarios (COL) x Corinthians (BRA)
21h45 – Delfín (EQU) x Bolívar (BOL)

Quinta-feira, 1/3
19h15 – Real Garcilaso (PER) x Santos (BRA)
19h15 – Deportivo Lara (VEN) x Independiente (ARG)
21h30 – Junior Barranquilla (COL) x Palmeiras (BRA)
21h30 – Alianza Lima (PER) x Boca Juniors (ARG)

Veja a tabela completa abaixo (clique para baixar ou imprimir o pdf):

Restam apenas 9 vagas para a Copa do Mundo da Rússia

Crédito: FIFA

Se na Europa não houve nenhuma surpresa no último dia de Eliminatórias para a Copa do Mundo, nas Américas a coisa foi bem diferente. Sobrou para o Chile na do Sul e para os Estados Unidos na do Norte, enquanto a Argentina respira aliviada, o Peru disputa a repescagem e o Panamá estreará em um Mundial na Rússia.

Agora são 23 classificados para a Copa do Mundo:

🇩🇪 🇸🇦 🇦🇷 🇧🇪 🇧🇷 🇨🇴 🇰🇷 🇨🇷 🇪🇬 🇪🇸 🇫🇷 🏴󠁧󠁢󠁥󠁮󠁧󠁿 🇮🇷 🇮🇸 🇯🇵 🇲🇽 🇳🇬 🇵🇦 🇵🇱 🇵🇹 🇷🇺 🇷🇸 🇺🇾

Estão aí também os cabeças de chave do Mundial: Rússia, Alemanha, Brasil, Argentina, Portugal, Polônia, Bélgica e França

E restam 9 vagas, com 20 países em disputa:

🇦🇺 – 🇭🇳

🇵🇪 – 🇳🇿

🇹🇳 – 🇨🇩

🇲🇦 – 🇨🇮

🇸🇳 – 🇧🇫 – 🇨🇻 – 🇿🇦

🇨🇭 – 🇬🇬 🇮🇪 🇸🇪 🇬🇷

🇮🇹 – 🇬🇬 🇮🇪 🇸🇪 🇬🇷

🇭🇷 – 🇬🇬 🇮🇪 🇸🇪 🇬🇷

🇩🇰 – 🇬🇬 🇮🇪 🇸🇪 🇬🇷

Os próximos jogos pelas Eliminatórias serão nos dias 6 e 14 de novembro pelas repescagens, além da rodada final da África, que será no dia 6, seguida de dois jogos entre África do Sul e Senegal nos dias 10 e 14.

Veja como ficaram as Eliminatórias:

Crédito: FIFA

América do Sul

Lionel Messi chamou o jogo com a Argentina perdendo por 1 a 0 desde os 40 segundos de jogo para o Equador em Quito. O resultado foi uma virada com três gols do camisa 10 e o alívio dos argentinos com a classificação para a Copa.

Em São Paulo, o Brasil não aliviou para o Chile e venceu por 3 a 0, com dois gols de Gabriel Jesus, para eliminar os chilenos e encerrar a campanha com 41 pontos e o mesmo número de gols marcados para o time comandado por Tite.

O Uruguai foi outro que começou levando susto com um gol contra na partida contra a Bolívia (o time faria mais um contra), mas venceu por 4 a 2 e assegurou a segunda vaga.

A vitória colombiana fora de casa deixava a seleção do Peru fora do Mundial, mas os peruanos empataram em uma cobrança de falta de Guerrero que deveria ser em dois lances, ele bateu direto e o goleiro colombiano Ospina (olha ele aí!) tocou na bola para validar o gol.

Os resultados da rodada eram bons para o Paraguai, que só precisava vencer a Venezuela em casa para ir à repescagem, mas os paraguaios perderam e quem jogará contra a Nova Zelândia é o Peru, que busca a  primeira participação no Mundial desde 1982.


Crédito: FIFA

Américas Central, do Norte e Caribe

Diante da já eliminada seleção de Trinidad e Tobago, os Estados Unidos eram favoritos à terceira vaga direta, precisavam apenas de um empate, mas perderam por 2 a 1 e ficaram fora da Copa pela primeira vez desde 1986.

A derrocada americana aconteceu em duas viradas, de Honduras diante do México e do Panamá contra a Costa Rica.

O primeiro gol panamenho teve falha grotesca da arbitragem, que validou um tento no qual a bola não entrou. E assim o Panamá estará no Mundial pela primeira vez na história, enquanto Honduras joga a repescagem com a Austrália.


Gol decisivo de Cahill
Crédito: FIFA

Ásia

Aos 37 anos, Tim Cahill mais uma vez salvou a Austrália e anotou dois gols na vitória diante da Síria por 2 a 1 já na prorrogação.

Os sírios abriram o placar nos minutos iniciais da partida, antes de Cahill entrar em ação e igualar o duelo.

Com um jogador a menos depois da expulsão de Mahmoud Al Mawas, a Síria sofreu o segundo gol australiano, mas ainda pressionou até o final, acertando a trave nos últimos minutos em cobrança de falta de Omar Al Soma.

Presente nas últimas três Copas, a Austrália terá a repescagem diante de Honduras para definir a classificação.

Já os sírios deixam uma grande lição com todo o espírito de luta que carregou o time até a prorrogação da repescagem com os australianos. Faltou pouco para a seleção de um país em guerra civil chegar a uma Copa do Mundo mesmo sem jogar nenhum jogo em seu território.


Europa

Crédito: FIFA

Portugal foi eficiente jogando em casa e conseguiu a vaga direta na Copa do Mundo ao vencer a Suíça por 2 a 0. Este será o quinto Mundial seguido dos portugueses, enquanto os suíços serão cabeças de chave da repescagem.

A França não fez lá um grande jogo, mas conseguiu a vitória que precisava diante de Belarus para ficar na primeira posição e se classificar diretamente sem depender de um tropeço sueco.

Em partida que marcou a despedida de Arjen Robben da seleção holandesa com dois gols, mas o placar de 2 a 0 foi insuficiente para roubar a vaga da Suécia na repescagem. Não faltaram chances de gol à Holanda no primeiro tempo, mas dificilmente o time faria 7 a 0.

No Grupo H, a Bélgica se despediu com mais uma vitória na partida contra o Chipre, mas a principal definição ficou por conta da ida da Grécia à repescagem.

Os gregos bateram Gibraltar por 4 a 0 e terminaram à frente da Bósnia Herzegovina na classificação. Isso significou a eliminação da Eslováquia, já que a classificação para a repescagem tinha oito vagas para nove países e os eslovacos tiveram a pior campanha entre todos os segundos colocados.

Suíça, Itália, Dinamarca e Croácia serão os cabeças de chave da repescagem e aguardam seus adversários entre Suécia, Irlanda do Norte, Grécia e Irlanda.


África

Crédito: FIFA

Não houve rodada nesta terça-feira no continente africano. A disputa das partidas restantes acontece em novembro, com quase todos os jogos no dia 6.

Apenas os jogos entre África do Sul e Senegal acontecem em datas diferentes, com o primeiro jogo em território sul-africano no dia 10 e o segundo no dia 14 em Senegal, que é o atual líder do grupo D e pode ir ao primeiro Mundial desde 2002, quando fez campanha incrível.

A Nigéria está garantida na Copa pela terceira edição consecutiva, enquanto o Egito retorna após ficar ausente nos Mundiais de 1994, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014.

As demais vagas em disputa estão no grupo A, que tem Tunísia e República Democrática do Congo na disputa indireta (tunisianos pegam a Líbia, enquanto congoleses encaram Guiné), além do grupo C, com duelo decisivo entre Costa do Marfim e Marrocos, com vantagem dos marroquinos.

Reta final nas eliminatórias da Copa do Mundo Rússia 2018

Crédito: AFA

Elas estão de volta a partir desta quinta-feira, as Eliminatórias para a Copa do Mundo Rússia 2018 terão até a próxima terça-feira dias ininterruptos de jogos válidos por todos os continentes para a definição de quase todas as vagas diretas e dos países que jogarão a repescagem em novembro para fechar a conta e passar a régua na lista de quem jogará pelo título mundial.

Além dos russos – garantidos por sediarem a Copa, as seleções de Arábia Saudita, Bélgica, Brasil, Coreia do Sul, Irã, Japão e México já estão classificadas. Outros 17 países podem ser conhecidos até a noite de terça-feira (seriam 18 se a África não tivesse a disputa até meados de novembro) e sobrarão seis vagas para os confrontos de repescagem que acontecem nos dias 6 e 14 do próximo mês.

A seguir, fiz um resumo do que pode (ou não) acontecer nas próximas manhãs, tardes e noites (ah o fuso!). Os principais jogos serão transmitidos pela TV (Sportv e ESPN), mas você também pode acompanhar no livescore oficial da FIFA, que traz todas as informações dos jogos em tempo real.

AMÉRICA DO SUL

 

Uma das mais disputadas eliminatórias dos últimos tempos em nosso continente está prestes a terminar podendo deixar a poderosa Argentina, de Messi, vendo a Rússia pela telinha, com o controle remoto. Os argentinos apelaram até para a mística de La Bombonera para evitar uma derrota para o Peru que deixaria o país rezando pela repescagem.

Como você pode conferir à esquerda, Bolívia e Venezuela já estão eliminadas e o Brasil está fazendo treinos de luxo nas rodadas finais. Enquanto isso, tem confronto direto de Chile e Equador, Colômbia e Paraguai, além de Argentina e Peru.

Quem tem uma situação bem mais favorável é o Uruguai, que joga justamente contra os países já eliminados.

Para a rodada final, tudo depende dos resultados desta quinta-feira, já que a briga está bem embolada, mas poderemos ter eliminações antecipadas para Equador e Paraguai. E se Argentina e Colômbia não fizerem a lição de casa nesta quinta, a noite da próxima terça-feira promete!

 


AMÉRICAS DO NORTE, CENTRAL E CARIBE

 Os mexicanos já estão com o burro na sombra e cumprem tabela nas duas rodadas finais, nesta sexta-feira e na próxima terça, quando o objetivo será manter a campanha invicta contra a quase eliminada Trinidad e Tobago, além de Honduras, que vai para a última rodada ainda na briga.

A situação mais alarmante é a dos Estados Unidos, que recebe o Panamá e não pode pensar em não vencer para que não sobre apenas a repescagem. A Costa Rica já está quase lá e precisa apenas de um empate contra Honduras ou Panamá para se garantir oficialmente.

Honduras, Panamá e Estados Unidos vão decidir as outras três colocações, uma da vaga direta, outra na repescagem contra Austrália ou Síria e a que não leva a nada.


ÁFRICA

O envolvimento de um árbitro em corrupção causou a anulação da partida entre África do Sul e Senegal, que já havia sido disputada e foi remarcada com acordo aceito por ambos os países para a disputa em novembro, que será quase um mata-mata.

A rodada final das eliminatórias africanas acontece apenas a partir de 6 de novembro, mas a partir desta sexta-feira já podemos ter os primeiros países classificados do continente para a Copa da Rússia.

Tunísia, Nigéria, Costa do Marfim e Egito são os países com chances de classificação antecipada, sendo que os nigerianos dependem apenas deles, em confronto direto com Zâmbia.


ÁSIA

Os quatro países asiáticos com vaga direta na Copa do Mundo foram definidos em setembro, com Arábia Saudita e Coreia do Sul se juntando a Irã e Japão. Mas ainda sobrou a repescagem que decide o país que vai encarar o quarto colocado da Concacaf (Américas do Norte, Central e Caribe) em novembro.

Para efeitos de Copa do Mundo FIFA, a Austrália faz parte da Ásia e não da Oceania. E os australianos estão na disputa da repescagem contra a Síria, o país mais improvável na busca pela vaga no Mundial em tempos de guerra civil.

Não que os sírios não possam jogar bom futebol, mas o fato é que eles nem jogar em casa podem. A partida da manhã desta quinta acontece na Malásia, onde tem sido mandante de seus jogos em busca da Copa. E mais, a vaga na repescagem foi obtida nos últimos instantes da partida contra o Irã, que jogava em casa e fora o primeiro do continente a classificar.


EUROPA

Lembra que o começo deste texto citava jogos todos os dias até a próxima terça-feira? Os europeus são os responsáveis!

E tem apenas um grupo que chega definido, o da Bélgica, que tem a sua ‘nova geração’ classificada desde a última rodada, além de caminhar para ser o que não terá representante na repescagem.

No Grupo C, a Alemanha, atual campeã do mundo, se classifica com um empate nesta quinta contra a Irlanda do Norte.

A Inglaterra também depende apenas de suas forças. Basta vencer a Eslovênia em casa pelo Grupo F.

Polônia, Montenegro e Dinamarca devem levar para a última rodada a disputa pelas vagas do Grupo E.

A Sérvia pode se garantir na sexta com uma vitória fora de casa diante da Áustria, que tem remotíssimas chances de repescagem, que tem a disputa mesmo entre País de Gales e Irlanda.

Espanha e Itália farão jogos protocolares nas duas últimas rodadas. Os espanhóis só perdem a vaga com tropeços contra Albânia e Israel somados a vitórias italianas. A lógica é termos a Fúria na Copa e a Azzurra na repescagem.

O Grupo I tem disputa interessante entre Croácia, Islândia, Turquia e Ucrânia. Todos podem tudo, de vaga direta, repescagem ou eliminação.

Depois de dar sobrevida aos adversários na última rodada, pelo Grupo A, a França joga fora de casa contra a Bulgária para não se complicar, enquanto Suécia e Holanda encaram os já eliminados contando justamente com outro fracasso francês para levar a briga à rodada final.

Com campanha perfeita em oito jogos, a Suíça recebe a Hungria em busca de mais uma vitória para deixar a rodada final mais tranquila contra Portugal, de Cristiano Ronaldo, que precisa de duas vitórias, uma delas sobre os suíços na terça-feira para não ter de jogar mais uma repescagem.

O blog estará de olho acompanhando tudo o que acontece e atualizando as figurinhas da Copa 2018!